sábado, abril 21, 2007

Maresias

O que sou hoje é como a tranquilidade no centro do furacão. Olho neste dia para quem não me está presente senão no coração. Estou sossegado porque me dás a mão de desassombro e, aqui do teu lado, o mundo parece mais ao largo. Do ponto em que estamos tudo parece dizer que sim, que as nossas luzes brilham mais de vida e de caminho.

1 comentário:

rented rooms disse...

com a simplicidade...tudo. gosto disto.