segunda-feira, julho 11, 2005

Serviço History Channel

TEORIAS DA CONSPIRAÇÃO

(Para confirmar, consultar um professor de História)

Abraham Lincoln foi eleito para o congresso em 1846. John F. Kennedy foi eleito para o congresso em 1946. Abraham Lincoln foi eleito Presidente em 1860. John F. Kennedy foi eleito Presidente em 1960 .

Ambos estiveram muito empenhados em melhorar os direitos civis. As esposas de ambos perderam filhos enquanto estavam na Casa Branca. Ambos os Presidentes foram assassinados numa Quinta-feira. Ambos foram alvejados na cabeça.

E só aqui é que se torna mais misterioso:

A secretária de Lincoln tinha de apelido Kennedy,e a secretária de Kennedy tinha de apelido Lincoln. Ambos foram assassinados por homens do sul dos E.U.A.e ambos substituídos por homens do sul com o mesmo apelido: Johnson.

Andrew Johnson, que substituiu Lincoln, nasceu em 1808.
Lyndon Johnson, que substituiu Kennedy, nasceu em 1908.
John Wilkes Booth, que assassinou Lincoln, nasceu em 1839.
Lee Harvey Oswald, que assassinou Kennedy, nasceu em 1939. Ambos usavam e eram conhecidos pelos seus 3 nomes, algo não muito praticado na cultura norte-americana.

A soma das letras dos nomes de ambos te dará o mesmo número: 15.

Lincoln foi assassinado dentro de um teatro de nome "Ford". Kennedy foi assassinado num carro Ford modelo Lincoln.

Booth e Oswald foram assassinados antes de serem apresentados a julgamento.

E para terminar... de o fazer mais misterioso

Uma semana antes do seu assassinato, Lincoln esteve em Monroe, Maryland e uma semana antes do seu assassinato, Kennedy esteve com Marilyn Monroe.

4 comentários:

Anónimo disse...

delio mai uma vezo teu blog está à frente....sinto pena daqueles que não te conseguem compreender

a estilosa

Margarida Celeiro disse...

Isto tudo é mesmo verdade? Porque, se for, é no mínimo intrigante!

Anónimo disse...

No mínimo intrigante, Margarida...dá que pensar!

D.

beersbilly disse...

ah, isto sim, isto sim! ah, oliver stone, voltas, estás perdoado! para os anais da história, meu caro bakayoko, para os anais!